• MAX FERCONDINI

Diário de Bordo - 17


Navegando por várias horas...

Diário de Bordo - Dia 17

(11/12/2018)


Posição: 14 13 N 049 46 W

Milhas navegadas: 135 nm

Milhas para chegar: 650 nm

Velocidade média para o destino: 5.3 nós


A manhã começou "virada" para Mirella e Alexandre. Ela se levantou às 7h40 e foi ver como o Alexandre estava. Tudo corria bem, apesar dele estar cansado da navegação com céu nublado. O dia só clareou às 8h20 e então Alexandre começou a tirar os galões de diesel extra do paiol para reabastecer o barco. Com o mar mexido, foi difícil para ele se equilibrar e ao mesmo tempo derramar o combustível no funil na entrada do tanque.


Eu abri os olhos somente ao meio dia. Estava descansado depois da noite anterior. Assim fui me juntar aos dois no cockpit. Alexandre ficou mais um tempo por ali, mas foi logo se deitar. Mirella e eu ficamos conversando sobre as sensações da travessia. Na verdade, não estávamos com pressa de chegar no Caribe, mas nossos pensamentos navegavam a frente do barco, ansiosos para saber como seria a vida depois dessa incrível experiência.


Abri a sacola de nuts e esse foi o meu café da manhã. Como os ventos estavam constantes, resolvi abrir um pouco mais a genoa para ganharmos pelo menos 1 nó a mais de velocidade. Agora fazíamos 5.5 nós sobre a água, somados com 1 nó a mais da corrente que seguia na mesma direção da nossa proa no rumo 265 graus. A média sobre o terreno era de 6.5 nós.


No meio do Atlântico, observando outros barcos no horizonte com o binóculos

Quando foi 15h da tarde decidi começar a preparar o almoço. Como ainda tínhamos bolo de carne do jantar do dia anterior, preparei um simples arroz e misturei com a carne. Para dar uma incrementada, adicionei milho e tomates em rodelas com uma fatia de queijo por cima. Finalizei o tempero com orégano e um pouco de teriyaki e levei ao forno. Às 16h acordamos o Alexandre e o almoço foi servido. De sobremesa tivemos abacaxi e pêssego em calda com leite condensado. Os meus preferidos!


Bolo de carne com arroz, milho, tomates, queijo, orégano e teriyaki

Após o almoço, Alexandre foi ajustar os painéis solares para um lugar que pegasse mais sol no barco e eu me preparei para assumir o turno da tarde. Dessa vez eu não queria dormir antes do jantar para poder assumir novamente às 4h da manhã. Assim não sobrecarregaria o Alexandre. Mirella ia fazer o turno do final da tarde e início da noite. Os dois foram deitar na sala e eu fiquei levando o barco até às 19h30. A Mirella subiu com umas bolachinhas para comermos antes de trocarmos de turno. O Alexandre veio logo em seguida. Às 20h15 comecei meu ritual para descansar. Às 20h45 eu estava deitado e embalado pelas ondas do Atlântico que nos carregavam gentilmente até o outro lado da "poça".


Posição: 14 13 N 049 46 W

214 visualizações1 comentário

© 2020 por Max Fercondini

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon
  • White Twitter Icon
  • White Vimeo Icon